quarta-feira, 16 de setembro de 2009

PORTAL HANGAR 487 por MARISA MESSAGGI


O QUE O CAMINHO ESPIRITUAL NÃO É

* Através de Lee Carroll *

Para ajudar o leitor, estas canalizações foram agregadas, re-canalizadas (por Lee e Kryon) e acrescentadas, para se tornarem ainda mais claras. Frequentemente, o que acontece ao vivo está impregnado de energia, que veicula um tipo de comunicação que não transparece na página escrita. Apreciem então a mensagem engrandecida, que foi transmitida em Ft. Pierce, Florida, e em Sedona, Arizona.

“Esta é uma canalização muito pouco usual. Kryon diz-nos o que NÃO devemos fazer, relativamente ao nosso caminho espiritual, e é efetivamente engraçado. Lee queria chamar a esta canalização “Como os Humanos detêm os milagres”, mas Kryon não deixou. Mas penso que, por aí, vocês podem ter uma idéia do que se trata. Também estão incluídas algumas previsões sobre a atividade terrestre futura”.

Saudações, meus queridos, EU SOU Kryon do Serviço Magnético. Partilho convosco a energia EU SOU, que é divina, e que muitos de vocês sentem como inalcançável, mas que vibra intensamente dentro do espírito de cada Ser Humano que aqui está. Deixem-me dizer-vos que este é um lugar doce para se estar! O Ser Humano está na vanguarda desta experiência com o seu intelecto, a sua emoção, a sua inteligência, e a divindade que o define como Humano, enquanto ouve ou lê estas mensagens. Deixem a comitiva começar a aparecer. Vai fluir neste local e começar a preencher os espaços entre as cadeiras. A última vez que fizemos isto foi numa terra distante (Alaska). Lembro-me dos Humanos que lá estavam, e nessa altura disse ao meu sócio que nada do que estava a ser transmitido seria gravado ou transcrito, porque era um aquecimento. Agora, ele conhece as coisas de que falamos, e conseguirá fazer um trabalho de tradução ainda melhor.
Meus queridos, a comitiva de Kryon não é o que estão à espera. Falamos estas coisas anteriormente.
É um tempo divino. Mais energia do que aquela que estão à espera, ser-vos-á revelada, e mover-se-á através de vocês. É uma energia que pediram, porque esta é uma comitiva pessoal; é-o sempre. Não há uma energia genérica naquilo que chamam canalização. Cada um de vocês é envolvido, até aquele que duvida... e que está sempre aqui. Cada um de vocês percorre um caminho separado, um caminho que conhecemos bem. Então, aqui fica o convite para os próximos momentos: Sintam esta energia. Desliguem-se das vossas pre-suposições; desliguem-se daquilo que pensam que não poderá acontecer aqui.
O meu sócio (Lee Carroll) trouxe - vos há pouco uma mensagem, e ecoaram nela as idéias de alguns dos mestres da Terra, e até de alguns dos filósofos. Eles disseram: “Vocês tornam-se aquilo que pensarem”. O poder, que é o vosso, está embrulhado no que sentem que a vossa realidade representa. Se estiverem sentados aqui, agora, e disserem que a vossa realidade é “isto não pode estar a acontecer”, então isso não acontecerá! Estas serão apenas palavras que cairão no chão.
Se, no entanto, a vossa realidade for “estas coisas são efetivamente reais”, é possível que uma entidade do outro lado do véu venha e vos dê hoje profundas mensagens de amor. Então, estão num bom local. Porque estas mensagens, de uma entidade que os ama tanto quanto um irmão ou uma irmã, chegam fluindo através desta energia, e são dirigidas a ti. Apesar de haver um leitor ligado a nós agora mesmo, isto passa-se naquilo que chamariam o vosso futuro e não o conseguem ver ou sentir. Há milhares de pessoas que vão participar nesta reunião, e isso deveria tornar esta reunião ainda mais grandiosa, para aqueles que reclamam a experiência do “agora”.
Também vemos os leitores. Também sabemos o que eles precisam. Por isso, leitor, isto pode cair sob os teus olhos e agitar o teu coração, tanto quanto o faz ao ouvinte de hoje. Oh, nós esperamos que sim, porque o que vos estamos a dar é um ensinamento.
Que o leitor possa saber que esta mensagem é apresentada numa zona que todos os anos corre o perigo de ser inundada pelo vento e pela água – uma zona à qual chamam Florida (Esta mensagem também foi transmitida em Sedona, mas foi primeiro na Florida). Então, vamos abordar essa questão dentro de momentos.

O CLIMA DA TERRA

Tal como fizemos no passado, vamos dizê-lo novamente. Os grandes ventos que dilaceraram o vosso país (EUA) durante duas épocas foram previstos e não deveriam ter constituído uma surpresa. Falamo-vos há 16 anos sobre as alterações climatéricas de grande significado (Livro 1 de Kryon). Elas repercutem a polaridade que existe na natureza humana. Como estiver a Humanidade, assim estará Gaia. À medida que a polaridade entre a escuridão e a luz aumentar, também aumentará a polaridade entre o calor e o frio. Haverá frio extremo e calor extremo, e onde eles se reunirem serão as zonas potencialmente perigosas. Assim como a polaridade da raiva espiritual arrancou muitos de cima do seu muro da normalidade, também o planeta responde a essa energia, exatamente como vos tínhamos dito que faria (Livro 8 de Kryon – 2000).
Trabalhadores da Luz, alguns de vocês sabem-no e estão preparados para isso. Estou aqui numa estrutura que é um local sagrado, onde no passado houve uma grande quantidade de ensinamentos deste tipo (Kryon apresenta-se numa igreja de Trabalhadores da Luz). Este local suportou os ventos e a chuva, e ainda está de pé. A divindade está aqui localizada. É um local “apropriado”, mas não deixa de estar localizado numa zona perigosa da Terra. No entanto, os seus donos estão confortáveis no seu trabalho. Por quê? Porque compreendem o apropriado quer dos ventos, quer do seu trabalho.
Alguns perguntaram: “O que há de apropriado, querido Kryon, em coisas tais como essas grandes tempestades?” Nestas últimas semanas e meses, houve duas particularmente grandes, e vou dar-vos uma pista sobre a energia de uma delas.
À maior desta época foi dado o nome de Katrina. Apesar da zona exata onde estamos não ter sido afetada no mesmo grau em que outras zonas o foram, vocês sabem o que ela fez e o caos que criou. A tempestade que a antecedeu atingiu mesmo o local onde nos encontramos, instilando medo e prejuízos. Novamente, poderão perguntar: “O que há de apropriado nisso?”. Efetivamente, todas estas tempestades são apropriadas. Todas representam uma agitação de energia que precisa ser agitada. Não há nenhuma escolha negativa de terras, nem nenhum castigo a nenhum habitat humano. Há, sim, uma manifestação da energia que criaram enquanto mudavam efetivamente a vibração de Gaia, através do vosso processo de iluminação.
À medida que a Terra for mudando, vão ver mais coisas destas a acontecer. Deixem-me reiterar o que vos dissemos há tantos anos atrás. Nesta Nova Energia haverá mudanças climatéricas intensas, e vocês estão agora num ciclo que tem o potencial de durar pelo menos mais cinco épocas, com a mesma intensidade. Puderam ver uma amostra este ano, quando a época se iniciou muito cedo, com muita atividade. Essas épocas vão durar, e a atividade será igualmente intensa. Mas não é forçoso que assim se mantenha, porque à medida que a Terra começar a vibrar mais depressa, vocês mover-se-ão devagarinho para fora desse ciclo. E a propósito, queridos Seres Humanos, isto é apenas um potencial. Vocês podem apressar o ciclo ao aumentarem a vossa própria vibração – e Gaia responderá.
Vocês não estão aqui para sofrerem ou se preocuparem, nem estão aqui para terem medo. Há 16 anos, demo-vos o significado dos noves e dos onzes. O 11 é um número mestre. Os números mestres falam de propósito iluminado. Quando cheguei, em 1989 (um ano 9), disse-vos que o meu número era “11”. A numerologia alfabética simples, inglesa, de Kryon é 11, que significa iluminação apropriada. O 9 é um número de finalização, e quando juntam os dois, tal como no 9/11 (O 11 de Setembro de 2001, nos EUA), obtêm finalização iluminada apropriada.
Falamos sobre estas coisas anteriormente. Mesmo as maiores tragédias do vosso tempo, aquelas que não estavam previstas nas vossas profecias, foram profundas nas mudanças energéticas do vosso país e da Terra. Foram atempadas, e à sua maneira, apropriadas.
Katrina tem um aspecto numerológico interessante, se é que alguém se deu ao trabalho de o testar. Se estivessem “ligados”, como diz o meu sócio, à energia do que está realmente a acontecer no planeta, compreenderiam os 9’s e os 11’s. Peço-vos para fazerem a numerologia ao Katrina, e descobrirão que é um 11! E assim dizemo- vos novamente que estas coisas não são um mistério ou uma “surpresa para Deus”. Preparem-se! Nada vos deveria apanhar de surpresa, aqui. Preparem-se. Vocês têm a tecnologia, vocês têm a sabedoria; e agora têm a experiência. Há técnicas simples que podem evitar que uma casa voe até mesmo no maior dos vendavais... regressem ao que é básico para isso (*). Também há técnicas muito simples para evitar que as casas sejam inundadas em zonas abaixo do nível do mar. Chama-se “terra”! Apesar de muitos enviarem suprimentos de alívio para aqueles que precisam de reconstruir, seria melhor que lhes enviassem terra! Considerem um projecto de reconstrução em que todas as casas fossem elevadas ao nível do mar ou acima dele. Assim, quando as barragens rebentassem, e elas rebentarão novamente, só as ruas se inundariam.
(*) Kryon falou de uma rede de aço ou nylon sobre a casa, segura através de uma pré-instalação de postes em cimento e anéis de aço, à roda da casa, as mesmas técnicas que são usadas numa tenda de circo. A rede seria feita de malha muito fina e muito forte, mas pouco pesada. O seu único propósito seria o de impedir um vento forte e duradouro de descascar as camadas da casa, uma das maiores razões pelas quais se perdem os telhados, e também de permitir que a pressão se equilibre entre o interior e o exterior da casa, durante um furacão.
Também dissemos que a terra se moveria. E fê-lo, recentemente.
Foi um dos maiores movimentos registrados na vossa história, e Gaia tremeu no fundo do oceano onde as placas se tocaram. Apesar de poderem ter sentido que as perdas humanas, resultantes da onda que acompanhou o tremor de terra, foi uma tragédia, não sabem o que poderiam ter vivido se a terra se tivesse movido, com a mesma energia, noutras placas ou terras. Alguma vez consideraram isso? A força do movimento mudou efetivamente o tempo de rotação do planeta, algo que vocês também deveriam ter previsto, se tivessem acompanhado aquilo que vos temos estado a dizer ao longo de todos estes anos. Vai mover-se novamente, em locais mais previsíveis. Os vulcões que vos pedimos para observar estão também a tornarem-se novamente ativos, de repente e sem pré-aviso, e frequentemente em resposta a tremores de terra. Os locais a vigiar são a Etiópia, a Rússia, a Nova Guiné, a Índia, o Equador, o Japão, El Salvador, e o Alaska, nos EUA.
Trabalhador da Luz, não temas estas coisas! Não tomes as tuas decisões sobre onde vais morar baseadas no medo. De fato, novamente vos dizemos, os Faróis são construídos em locais perigosos, para erguerem a luz da iluminação sobre as dificuldades que rodeiam as rochas. Os Faróis guiam e mostram o caminho no escuro. Estão ancorados na rocha e não temem aquilo para que foram construídos. Conseguem fazer isto sem terem medo?

O ENSINAMENTO DO DIA

Oh, queridos Humanos, meus queridos, permitam que a comitiva entre neste local com doçura. Que possam sentir a energia daqueles que vieram para esta mensagem doce, que estamos prestes a vos dar. Aqueles que vocês amaram e perderam, estão neste local. Fazem parte do vosso grupo, e sempre o farão. Já explicamos isto muitas vezes, e não o vamos fazer novamente, agora. Há tantos que fazem parte do quadro maior, e que estão aqui ao vosso lado. Alguma vez se interrogaram sobre aqueles que morreram na vossa família? E se eles vos pudessem ver agora? Quero dizer-vos: eles vêem-vos agora!
Alguns de vocês perguntaram-se “será que a minha mãe e o meu pai estariam orgulhosos de mim?”. Porque é que não lhes perguntam? Eles estão aqui! Este quadro é bem maior do que pensam. Queremos dar-vos informação que já vos demos uma vez (no cruzeiro de Kryon), mas desta vez será transcrita. É sobre o vosso caminho espiritual:
Há algumas semanas atrás, pedi ao meu sócio para alterar o seu programa, e enfatizar a percepção humana. Pedi-lhe para gastar mais tempo a falar sobre “sair da caixa da percepção humana limitada sobre a realidade”, para que muitos pudessem começar a compreender o que a realidade realmente é. Até a vossa ciência começa agora a concordar que isso é necessário. Há mais no quadro à vossa volta, do que aquilo que conseguem percepcionar. A ciência não está preocupada com a questão espiritual, mas as duas filosofias convergem. Os Seres Humanos nunca reconhecem que elas convergem, mas de todas as vezes que dizem: “Não sabemos o que pensar disto” ou “Passa-se aqui mais do que conseguimos ver”, estão a falar do complemento espiritual da realidade. Quando falam do Princípio Antrópico (a nova constatação de que, contra to das as expectativas, o Universo está criado para a vida tal como a conhecemos), falam do amor de Deus! O desenho do vosso ADN, e o desenho do planeta Terra, não é um acaso! Até os vossos cientistas começam agora a reconhecer isto. Aqui estás tu, ouvinte, leitor, no local certo, no momento certo - no entanto, alguns de vocês duvidam e dizem “Bem, se realmente conhecesses a minha vida, não dirias isso.” Bem, irmão e irmã, eu realmente conheço-te, e tudo o que vejo são os teus potenciais e a tua mestria.
Como é possível que aquilo a que chamas Deus/Espírito, possa ter conhecimento sobre cada cabelo na tua cabeça? A resposta é interdimensional. Não existe tempo onde eu estou. Pensem nisso da seguinte forma: Quando o Espírito tem toda a eternidade para olhar para vocês e trabalhar convosco, mesmo que numa só vida, nós podemos gastar o nosso tempo nisso. É dessa forma que o vemos.
Por outras palavras, um segundo do vosso relógio é para nós uma eternidade de estudo e planeamento, e tempo para vos amarmos. Esta mesma canalização é forçada a integrar-se numa perspectiva temporal que é linear, uma palavra atrás da outra. É uma forma horrível de comunicar! É lenta e esquisita! Adoraríamos poder simplesmente pegar em vocês – em todos vocês – e dar-vos agora mesmo tudo o que temos para vos dizer hoje num só pacote energético, e deixá -lo cair sobre vocês, para que pudessem conhecê-lo todo num instante.
Eu poderia fazê-lo se estivessem a sonhar. Não posso fazê-lo quando estão acordados. É por isso que algumas das melhores meditações ocorrem num estado meio a sonhar, porque vocês podem descarregar informação, como descreveriam, muito mais depressa de uma forma não linear. Lembro-vos de um facto científico engraçado sobre os vossos sonhos. Alguma vez tiveram um sonho longo e envolvente? Viveram-no, capítulo após capítulo como num livro – uma aventura que terminou abruptamente com o som do despertador. Os investigadores dir-vos-ão que o vosso sonho longo, aquele que vos levou aqui e ali num estilo aventureiro, aconteceu todo numa fracção de segundo… enquanto o despertador tocava! Por outras palavras, no vosso estado de sonho, o tempo não significa nada. Isso acontece porque vocês aproveitam as partes interdimensionais do vosso ADN, que nem sequer reconhecem que têm.
Se vocês souberem o quanto são amados, esta mensagem será mais profunda. Dei-vos informação, há não muito tempo, sobre quem vocês realmente são. Pedi-vos para verem a relação escondida entre eu próprio, como Kryon, e vocês, cujo verdadeiro nome não conseguem pronunciar. O nome que ouvem e lêem hoje não é o vosso verdadeiro nome. Vocês têm um nome angélico, efectivamente, que não é pronunciável porque é sentido como luz interdimensional. E as adoráveis mulheres nesta sala: estão conscientes dos vossos antecedentes guerreiros? Conhecem e sentem uma masculinidade
Todos vocês, que estão no caminho da iluminação, enfrentam uma miríade de puzzles, mas eu não quero avançar para esse tema enquanto não estivermos instalados, e ainda não estamos instalados (Kryon refere-se à sala). Tenho estado a ganhar tempo. Alguns de vocês ainda precisam de sentir o que se está realmente a passar aqui. Duvidam? Ponham simplesmente as vossas mãos no ar, e sintam-no. Isto aqui é um santuário. É um tempo precioso. Permitam que o tempo seja suspenso por um momento. Nós podemos sentir os anjos à vossa volta, e aqueles que trouxeram convosco. Desejamos que saiam daqui diferentes de como entraram. Até talvez aconteça uma cura. Esta é uma boa altura para a cura.

(Pausa)

CONSELHOS AOS HUMANOS SOBRE O SEU CAMINHO DE ILUMINAÇÃO

Quero falar-vos sobre o vosso caminho. Vou dar-vos quatro atributos dele, três dos quais já vos demos uma vez. Esta mensagem é o nosso conselho ao Ser Humano que está num caminho de iluminação. Para muitos de vocês, o conselho parecerá um disparate, mas temos que abordar este ensinamento, de qualquer maneira. Ensinar sobre o caminho da iluminação é ensinar sobre a interdimensionalidade. Parecerá uma viagem a um estado sem sentido, ilógico, mas é dada para consumar um casamento entre o Humano e o divino. É interdimensional, e por isso não fará sentido. É aqui que vos pedimos que suspendam o vosso intelecto por um momento. Em alternativa, meçam a informação com o discernimento do vosso coração, e não com a lógica da experiência em 4D que vocês pensam ser a vossa realidade.
O vosso cérebro 4D falhar-vos-á completamente até aprenderem a procurar profundamente nas suas partes que se movimentam para além do tempo e da distância, até aqueles locais incomensuráveis que parecem existir apenas na fantasia. São essas partes inte rdimensionais que começam a abrir e a misturar-se com as partes 4D, criando a lógica da fé, e fazendo-vos começar a confiar naquilo que não é visível, simplesmente porque “está lá e funciona”.
Ir para além da lógica 4D é a coisa mais difícil que um Humano pode fazer, e é por isso que tão poucos acordam, mesmo quando se deparam com provas incontornáveis. Efectivamente, há uma força inteligente no universo, consciente de tudo o que se passa, e ela conhece-vos. Trago-vos isto agora, porque muitos dos que estão a ler e a ouvir estão prontos para isso. Isto é sobre vocês. Falo para aqueles que se consideram num caminho de iluminação. Antes de mais, têm que saber que esse caminho nunca acaba. Tem havido críticas daqueles Humanos 4D que dizem: “Bem, num mundo linear temos que marcar os nossos objectivos. Temos de saber para onde nos dirigimos. Nós vivemos num mundo assim, e não podes pedir-nos que coloquemos uma venda nos olhos!”
Num mundo interdimensional, não podem marcar um objectivo. Não conseguem vê-lo, porque sem tempo, não têm uma estrada linear. Se estivessem a viajar dentro de um balão gigante, onde estaria o vosso objectivo – o outro lado? Ele nunca acaba. É difícil a mente humana aceitar isso. Os vossos olhos estão bem abertos, mas não conseguem ver nada que faça sentido. Qual é a resposta? Aprendam a “ver” para além das limitações da vossa estrada inexistente. Isto envolve intuição, intenção, e aprenderem o que é um Mapa Espiritual (ver o próximo parágrafo). Entretanto, constroem os vossos objectivos sobre onde “pensam” que o Espírito vos possa levar. Este é o maior erro, para começar. O Espírito vê todas as estradas como uma só. Quando decidem antecipadamente onde pensam que vão, muitos de vocês ficarão “presos” na vossa própria estrada, não permitindo ao Espírito mudar as vossas ideias preconcebidas sobre “quem vocês são”, e mover-vos para a estrada que é o vosso melhor futuro potencial. Então, sentem que foram traídos, ou que “não está ninguém em Casa” lá em cima. É um exemplo clássico da percepção Humana que se intromete no caminho da iluminação espiritual.
Na parábola sobre a viagem chamada A Viagem Para Casa (Livro 5 de Kryon), uma das primeiras lições de Michael Thomas (o herói do livro), foi ter recebido um mapa que não funcionava. Pelo menos, essa era a sua percepção, uma vez que sempre que ele olhava para o mapa, este só lhe indicava a energia do local onde se encontrava, e nada mais. Ele riu-se e chamou-lhe “mapa estúpido”, por lhe mostrar algo que ele julgava já saber.
Uma parte dos atributos desse mapa espiritual é aquilo de que vos vou falar agora, porque se aplica ao vosso caminho; a todos os vossos caminhos. O mapa é uma metáfora. É um mapa que parece não funcionar, até que vocês precisem efectivamente dele, e estejam num cruzamento de energias. Para esse caminho que escolheram, querem uma espécie de ma pa. Aquele mapa que estão habituados a utilizar é um mapa em 4D, construído com todos os gráficos que mostram os locais para onde desejam ir. Vocês querem saber o que podem esperar, enquanto caminham. Mas um mapa espiritual, inte rdimensional, não tem nada disso, porque o local para onde caminham não é conhecido. O vosso livre arbítrio altera o mapa a cada passo que dão.
Nem Deus sabe o que vocês vão fazer com o vosso caminho!
Isso vai tornar uma série de Seres Humanos inseguros, não vai? “Se Deus não sabe, como é que é suposto eu saber?” Mas, afinal, nós dissemo-vos que a vossa divindade faz parte de Deus, por isso vocês fazem efectivamente parte da energia da criação. Assim sendo, pensem no mapa como u m mapa do criador. Aceitem a responsabilidade do desconhecido. Pensem em vocês mesmos como sendo o explorador que envia os batedores não muito longe de cada vez, à vossa roda, para descobrirem por onde é melhor seguirem. Já descrevemos isto, anteriormente, como empurrando a porta e sentindo a energia, e utilizando a vossa própria energia de discernimento, enquanto se movimentam devagarinho. A única diferença aqui, entre vocês e o explorador, é que vocês transportam luz para onde quer que vão.
Por isso o que quer que façam, será uma exploração segura, e cheia de iluminação. Dissemo- vos que seria como comprar um bilhete para um comboio espiritual, a que podem chamar o vosso caminho, e aguardarem pacientemente que o comboio chegue. Bem, chegou o tempo da graduação. Vamos alterar essa metáfora para algo muito mais complexo. Se quiserem comprar o bilhete, tudo bem. Chama-se intenção. Mas não há linhas, e não há comboio! Oh, mas há uma estação! O que vão fazer nessa estação, se não há linhas nem comboio? Vão ser objecto de troça. Bem, a linha e o comboio ainda não estão construídos. “Quem é que os vai construir?” Vocês.

O PRIMEIRO

Então, aqui vai o Primeiro Ponto do conselho sobre o vosso caminho, enquanto se movimentam na direcção a que alguns chamam do Estatuto de Ascendidos: Não decidam antecipadamente o sítio para onde se dirigem.
“Oh, excelente, Kryon”, dirão alguns, “todos os teus pontos vão ser assim? Deixa -me ver. É suposto ficarmos na estação com linhas inexistentes, sem comboio, e não nos devemos preocupar com o sítio para onde vamos, nem sequer pretendermos que nos dirigimos para lá.” Sim. Isso está correcto! É um bom começo. Depois, poderiam acrescentar: “Bem, então, como é suposto seguirmos em frente?” E nós respondemos: quem disse que seguiriam em frente? Isso não é 4D? E que tal seguirem para cima? Que direcção chamariam se estivessem a pedir à vossa velha estrutura celular para vibrar mais alto? Que direcção é essa, pergunto- vos eu? Como é que podem manter-se na estação de comboios, se querem vibr ar mais depressa? Não há direcção a tomar para uma vibração maior. Saiam dessa caixa em que estão metidos, que diz: “Eu sei onde vou e é aí que Deus me vai levar”, porque ficarão chocados quando souberem a verdade. A verdade ainda está para chegar. Será o ponto quatro desta mensagem.
A parte mais difícil do vosso caminho é a consciencialização de que não estão a fazer um caminho que tenha sido traçado pelos mestres. Os mestres criam o seu próprio caminho!
Como parte do plano divino, vocês devem tomar a responsabilidade, não por seguirem outros, nem aderirem a conselhos, ou até aos ensinamentos de Kryon. Devem, isso sim, pegar em tudo isso e moldá-lo numa criação vossa. Todos os ensinamentos que recebem neste planeta, daqueles como eu, são partes de uma receita numa cozinha interdimensional. Agora, vão cozinhar um prato que nunca foi cozinhado antes, usando a informação que agora têm sobre todos os ingredientes! O vosso ADN promove mestria! Compreendem agora porque é que, há 16 anos, vos dissemos para não serem seguidores? Compreendem agora porque é que, há 16 anos, dissemos ao meu sócio (Lee) para não se tornar um guru? Isso ofende e insulta a mestria que vocês próprios têm, dentro da vossa estrutura celular. Também explica porque é que não pode haver realmente nenhum verdadeiro manual da ascensão.

O SEGUNDO

Este vai soar parecido com o anterior, mas o Ponto Dois é: Não tirem ilações acerca do vosso trabalho.
“Oh Kryon, está a piorar! Agora não é suposto sabermos onde nos dirigimos, e não é suposto pensarmos sobre o que acontecerá quando lá chegarmos.” Correcto, meu amigo 4D. Não tirem ilações, porque elas atrapalharão completamente o local para onde poderão realmente ir. Oh, Trabalhador da Luz, quando lidas com energia divina, é muito mais envolvente e pr ofundo do que qualquer outra coisa que o teu cérebro Humano possa conjurar. O meu sócio deu-vos uma amostra disso hoje, quando vos falou sobre a sessão de planeamento divino, e sobre quão complexo se torna o puzzle, à medida que vocês co-criam para vocês mesmos.
Quando assistem a uma reunião como esta, alguns de vocês conseguem alcançar e tocar, de uma forma metafórica, aquela parte de vocês que é o grupo, que é vocês, e sentir um duche de amor, agora mesmo. Há tantas coisas mais a passarem-se aqui! Este caminho iluminado que alguns de vocês decidiram tomar, é um caminho que efectivamente contribuirá para a energia de Gaia. Tem a ver com física, uma vez que também é Deus.
Tem a ver com o vosso próprio ADN. Tem a ver com o anjo que está dentro de vocês. Eu estive convosco no vento do nascimento quando comunicámos isto, quando vocês decidiram vir à Terra, e quando as profecias eram muito diferentes do que são agora. E no entanto, aqui estão num local mudado, com o potencial da paz na Terra, e com a capacidade de enviarem luz que efectivamente fica onde a enviarem! (parte da palestra que Lee deu no início do dia era uma prova científica de que o ADN muda a energia e que ela se mantém nesse estado alterado).
Vocês falam de contratos como se chegassem com um tipo de declaração decretada, assinada, em que fossem “fazer isto” e “fazer aquilo”. Não compreendem que quando chegam ao planeta, o contrato apenas diz: “estou aqui na Terra, vamos começar”. Querem ler o contrato? Ele diz: “estou aqui, na Terra, e aqui estão os meus pais, e o meu potencial inicial”. É assim o contrato. É apenas um potencial inicial, e não um plano de vida fechado.Bem, disseram-me que sim, e tive visões de mim próprio a fazê-lo.” Gostaria de te dizer, meu querido Ser Humano, que as tuas visões foram parte do tal sonho que apenas durou um segundo e meio, como mencionei anteriormente. Não sabem o que é o “resto” dele. Podem eventualmente ter tido, de facto, uma visão daquilo que fizeram “antes de chegar aqui”. Pensaram nisso? Não podem sabê-lo, porque está tudo misturado. Por isso não façam quaisquer conjecturas. Vocês são uma “página em branco”. E se a vossa visão for apenas uma declaração de que já são um curador, e que agora se preparam para ir para além disso? Se fizerem uma dedução em 4D sobre isso, então gastarão a vossa vida a tentar fazer uma coisa que já fizeram!
“Como é que posso viver o dia-a-dia como uma página em branco? Tem que haver algum tipo de objectivo.” OK, então não façam do vosso objectivo “onde vou.” Em vez disso, façam do vosso objectivo “quem EU SOU”. O vosso objectivo é “tornarem-se divinos”. Então, poderão dizer “Praticarei, neste momento, a maior divindade que consigo.
Serei eu próprio, um eu diferente daquele que fui há bocado, um eu que vibra mais alto, e durante esse processo as portas que se deverão abrir, abrir-se-ão. Durante esse processo, sem um mapa terrestre, conseguirei na mesma obter informação do meu mapa divino, quando me encontrar no local em que preciso que a informação me seja dada. “Vira à direita, vira à esquerda”. É isso que o meu mapa faz. Funciona quando preciso de discernimento e intuição. A única assunção que farei será EU SOU uma peça abençoada da divindade, que cria o que quer que precise, enquanto caminho. Isso guiar-me-á ao local perfeito.”

O TERCEIRO

O Ponto Três é parecido com os outros: Não coloquem uma “linha do tempo” em nada.
Ouvi tantos de vocês dizerem: “Bem, o plano é o seguinte: Vamos fazer isto, e aquilo, e depois acontecerá aquele outro, e demorará este tempo, etc., etc,...” É inútil, sabiam? É constritivo. É uma prisão criada por vocês. Quando começam a colocar uma moldura temporal nestas coisas, estão a colocar-se a vocês mesmos numa prisão temporal cósmica em 4D. E se os planos para ti, querido Ser Humano, forem maiores do que qualquer moldura temporal que possas imaginar? E se empurrares uma porta amanhã, e encontrares um milagre? Agarrar-te-ás à velha linha temporal e dirás: “Desculpa, Sr. Milagre, mas estás um bocadinho adiantado. Podes voltar quando eu tinha pensado que chegarias?” Isto dá vontade de rir, não dá? Mas tantos de vocês o fazem! Alguns, quando presenteados com o milagre, dirão: “Ui, não posso fazer isto porque não se enquadra na minha linha temporal. Não estou pronto nem preparado.” O meu sócio queria que esta canalização se chamasse “Como a Humanidade Detem os Milagres”. Mas eu não o deixei.
“Querido Kryon, esperei muito tempo para que este processo ocorresse. Tenho sido muito paciente, mas nada está a acontecer na minha vida.” Efectivamente? Então e a reparação no teu coração? (Pausa).
Estou a falar com alguém aqui mesmo. “O que é que queres dizer?”, poderão perguntar. Estou a falar do que não aconteceu, querido Ser Humano, quando iniciaste este caminho. Estou a falar da reparação no teu coração, que precisavas que fosse feita para poderes erguer a tua luz... para que não morresses numa altura em que o velho potencial dizia que morrerias. Estou a falar da reparação da qual não sabias nada. Estou a falar de algo físico. Estou a falar do que se passou dentro de ti, uma noite, para te reparar, e que tu desconheces completamente, e talvez continues a desconhecer, até que um dia, através de um raio- x ou ecograma, alguém te perguntará sobre o que está vendo. E tu dirás: “não fiz nenhuma operação”. Fizeste sim; uma operação linda, divina! Uma operação que tu mesmo executaste, com a tua intenção. Estou a falar de coisas que se passam no vosso interior, das quais vocês não têm percepção. E as vibrações que recebem todos os dias? E a forma como são “amparados”? Nada vos está a acontecer? Está tudo a acontecer- vos! Mas vocês medem a “ocorrência” pelos vossos próprios standards, através de uma lista que colocam na parede da vossa própria mente 4D. Porque é que não abrem a vossa percepção e sentem o que se passa à medida que acontece no vosso corpo?
A própria iluminação é uma enorme energia curadora, que literalmente vos ergue de um local e vos coloca noutro. Tanta coisa à vossa volta começa a mexer e a mudar. Convido-vos a abandonarem o drama na vossa vida. Talvez tenha sido sempre esse o objectivo? E se o objectivo, desde sempre, fosse levar-vos a um local de onde pudessem enviar luz? Que tal? E se não houver mais nada para além disso? E se é suposto serem Faróis, e tudo o que irá acontecer - para o resto das vossas vidas - é que a vossa Luz se tornará cada vez mais forte, de forma a afectarem Gaia? Isso é aceitável para vocês? Criar a paz na Terra é aceitável para vocês?
Ou limitar-se-ão a sentar-se, sentindo que falharam porque nada se enquadrou com a lista 4D que tinham na parede da vossa mente? A escolha é vossa.

O ÚLTIMO

Ponto quatro, o último: O vosso ADN é muito, muito mais complexo do que imaginam.
Dei- vos até dez significados das camadas de ADN, e dar- vos-emos as duas últimas brevemente. As três últimas são uma energia combinada (10-11-12). Eu nem deveria estar a numerá-las, mas faço-o para a vossa percepção 4D. Em todas estas energias que vos dei sobre o ADN, ainda há algo grandioso que está escondido. Se começarem a olhar para os nomes das camadas de ADN e o que eles significam, verão algo. A mestria está lá.
O que acontece quando os Seres Humanos começam a percorrer um caminho que efectivamente muda o seu ADN? Vou dizer- vos. Eles parecem tornar-se outras pessoas! Bem, não exactamente outras pessoas. Digamos que eles se tornam, para vocês, outras pessoas. Isto acontece porque a vossa percepção de “quem vocês são” está limitada pela experiência de vida em 4D. Quando começam a activar o ADN, aparecem todos os atributos que alguma vez existiram em qualquer vida passada que tenham tido. Alguma vez foste um artista? Desta vez não o és, mas o que é que aconteceu ao talento? O talento ainda aí está! “Queres dizer que ao activar o meu ADN, eu poderia efectivamente tornar-me um artista?” Sim, é isso que eu quero dizer, efectivamente – já o foste, alma velha.
É realmente tempo de dizer isto, e vou dizê-lo de uma forma que todos vocês compreenderão. Há um Ser Humano engrandecido no interior de cada um de vocês, que muitos nunca conhecerão, mas que alguns descobrirão, se realmente prestarem atenção ao que estamos a dizer neste momento. Alguns dos que estão a ouvir ou ler, têm as sementes da mestria. Alguma da mais profunda energia curadora deste planeta está aqui, nesta sala, ou a ler estas palavras. Alguma vez acreditarão nisto? Alguns poderão dizer “Estou muito velho”, e eu responderei: “Lá estás tu outra vez, a contar os anos!”.
Ou então dirão “Não tenho energia suficiente”, e eu responderei “Lá estás tu outra vez, a medir energia em 4D”.
Não compreendes, Ser Humano, que a tua esperança de vida pode ser aumentada, que a tua energia pode ser alterada, e que o teu ADN e a tua saúde podem ser melhorados drasticamente? Todas estas coisas estão disponíveis nas tuas funções corporais, prontas para acontecer, prontas a serem instruídas pelo “chefe”. Mas o mais importante é “o que tu tens sido”, Lemuriano. Gostarias de começar a desenvolver essa percepção extra dimensional de que falámos? Está aí à espera de ser chamada. Alguns chamam-na intuição, outros chamam-na intuição avançada, e outros ainda são até capazes de ver as cores e perceber de que estou a falar.
Quero fazer-vos recuar 30 anos. Quero levar-vos até à época em que o meu sócio era o que ele chama novo. Tinha 31 anos. Já tinha acabado a sua “linha do tempo” de “objectivos”. Estava na profissão que queria, realizava tudo o que desejara, tinha a família profissional que pensava que manteria para sempre, e era feliz. Agora, vamos entrevistá-lo. O meu sócio detesta esta parte da canalização, porque é muito pessoal. Há 30 anos, o homem que está neste momento sentado à vossa frente, que está a canalizar, era um eremita. Fazia tudo o que podia para se fechar numa sala e não ter qualquer interacção com outras pessoas. Era um maravilhoso engenheiro eremita. Quando só lidava com equipamentos, não tinha que lidar com o drama da humanidade. Não tinha que socializar com ninguém, e não tinha que ouvir as opiniões de ninguém. Isto funcionava para ele. Então, agora, vou entrevistá-lo como engenheiro eremita e quero que ouçam as perguntas e as respostas.
“Diz-me, sócio, em que ponto da tua vida é que recebeste a capacidade de falar com as pessoas sobre assuntos espirituais, como orador público, em frente de milhares de pessoas de cada vez, sem ficares nervoso?”. E a sua resposta seria: “De que é que estás a falar? Não sou um orador público. Nunca fui um orador público.
Não sei o que queres dizer com isso. Só a ideia me assusta. Eu nunca serei assim. De que é que estás a falar?”
“Em que momento do tempo é que percebeste que conseguias escrever? Quantos livros e artigos escreveste na escola? Que cursos tiraste?”. E ele responderia: “O que é que queres dizer com isso? Eu não escrevo nada. Sou um engenheiro. Trabalho com som e vídeo, coisas técnicas. Não tenho que escrever nada. Não sou de todo um autor, e não tenho essa capacidade.” Estão a começar a ver onde quero chegar? De onde vieram todas estas capacidades? Quero que ele seja um exemplo.
Apesar dele ser feliz, estava numa prisão que ele próprio tinha construído. No entanto, quando iniciou o seu caminho, as capacidades que sempre tinha tido, começaram devagarinho a mudar “quem ele era”. No seu interior, convidámo-lo a não ficar nervoso em frente de uma multidão, e ele não ficou; a escrever todos os livros, e ele escreveu. Com que treino, e com que talento, conseguiu ele fazê-lo? Dizemo- vos que todos os talentos de que ele precisou estavam escondidos no seu ADN, prontos a tornarem- no no seu novo “eu”. Aconteceu automaticamente, sem treino, porque já lá estava. E ele está embaraçado por falarmos desta forma, porque parece que o estamos a engrandecer, mas o que estamos a fazer é a falar do amor de Deus e de como, em cada um de vocês, existe este mesmo atributo. Vocês podem tornar-se em algo mais do que pensam que são!
“Querido Espírito, eu sei que me pediram para fazer isto, e que me pediram para fazer aquilo, e eu sinto intuitivamente que deveria começar a fazê-lo, mas não tenho essa capacidade!” Tens, sim senhor! Isso jamais te ocorreria se não tivesses! Olha para o exemplo que te demos. O Espírito não te empurraria numa direcção que fosse desapropriada para as tuas capacidades. Foi-te pedido que escrevesses livros para crianças? Foi? Eu sei quem está aqui! Então fá-lo! Deixa fluir a página, utilizando o amor de Deus como guia. Eu sei quem está aqui! Isto é informação magnífica deste irmão/irmã Kryon, não é?
Agora, está aqui a comitiva que vos descrevemos há momentos. Estarão eles orgulhosos de vocês? Oh, sim. Mas está aqui também uma outra energia. É uma energia que alguns de vocês já começaram a sentir. Não é impaciência, mas sentem- na, de qualquer forma? Há um empurrão do Espírito. Diz: “Agora já sabem, por isso comecem!”.
Agora que viram o clima a mudar, fiquem em locais seguros. Usem a vossa sabedoria, o vosso guia e o vosso discernimento divinos para reforçar aquilo que precisam de reforçar. Não se surpreendam quando Gaia vos visitar novamente de uma forma que possam considerar ultrajante. Quantos de vocês se atrevem a cantar com o vento? Façam numerologia com os nomes. Vejam estas coisas como limpezas e esfregadelas ao planeta que são apropriadas e ocorrem em locais que precisam delas, e saibam que tudo faz parte da grande mudança. O maior atributo no interior do vosso ADN é o de um guerreiro sem medo, Trabalhador da Luz. É tempo de o reclamar. E se o fizerem, também estarão a caminho de curar o corpo com que vieram. Vem tudo num pacote a que chamamos iluminação. Jamais vos diríamos estas coisas se não fossem verdade. Estas são as verdades da hora. Informação magnífica, para seres magníficos, que se sentam à minha frente, e lêem estas palavras.
E assim é. que aí está? Se conseguissem ver o registo akáshico no vosso ADN, veriam a piada. Vieram desta vez como mulheres, com uma peça extra de intuição precoce, para vos fazer andar mais depressa. Mas acreditem-me, ainda precisamos do guerreiro. Ao mesmo tempo que olho para ti, minha irmã, recordo-te a tua experiência de batalha, que desejas negar enquanto estás aí sentada. És muito mais forte do que imaginas. Então, para começar, o que vos estamos a dizer é que: Vocês pensam que têm um contrato para serem um curador, ou pensam que o vosso trabalho é este ou aquele? “
* A informação acima é gratuita e disponível para impressão, cópia e distribuição como o desejarem. Seus Direitos Autorais, entretanto, proíbem a venda em qualquer forma exceto pelo editor.
* fonte: www.kryon.com (original, em inglês).
* tradução: Filipa Morgado
Agosto/2009 – Lua Magnética do Morcego do Ano Semente Auto-Existente Amarela
Permitida a reprodução em qualquer meio, desde que citada a fonte e mantidos integralmente todos os créditos.
Honre o Divino em você, honrando o Divino nos outros.

Loading...

Pesquisar este blog

World Clocks

National Geographic POD